Anorexia Nervosa: o que é, causas, consequências e tratamento

Depressão e ansiedade podem tanto ser causa quanto consequências de anoréxicos.

Anorexia nervosa é um distúrbio alimentar que provoca magreza em excesso. Pacientes anoréxicos, apesar de magros, têm grande preocupação com o peso e acabam por comer muito pouco ou nada. O medo de engordar leva a exageros em atividade física, jejum, indução de vômito, ingestão de laxantes e diuréticos. Embora a incidência no sexo masculino esteja aumentando, o grupo de risco continua sendo mulheres jovens, não raro, guiadas por uma estética da beleza que impõe a magreza como padrão.

Entre os sintomas estão perda rápida e exagerada de peso, recusa em participar das refeições familiares, preocupação exagerada com o valor calórico dos alimentos, atividade física intensa e exagerada, depressão, síndrome do pânico, comportamentos obsessivo-compulsivos, visão distorcida do próprio corpo, entre outros. A predisposição genética é um componente importante, contudo, outros motivos também podem desencadear anorexia nervosa, tais como ditadura da moda que determina magreza absoluta como padrão de beleza e elegância, pressão da família e do grupo social e alterações neuroquímicas cerebrais, especialmente serotonina e noradrenalina. Depressão e ansiedade podem tanto ser causa quanto consequências de anoréxicos.

Tratamento para anorexia nervosa

Não há medicação específica para anorexia nervosa. Em geral, o tratamento é multidisciplinar. Ao aproximar-se das possíveis causas, o psiquiatra pode receitar tanto antidepressivos, quanto ansiolíticos. A reintrodução dos alimentos deve ser gradativa, a fim de evitar sobrecarga cardíaca. Em casos mais graves, é necessária internação hospitalar para um melhor controle do nutricionista.