Benefícios do convívio com animais

O convívio com animais pode ajudar na sociabilidade de crianças autistas.

O convívio entre animais e humanos sabidamente saudável para ambos. Mais que isso, para pacientes diagnosticados com certas condições mentais esta relação pode promover um importante benefício, catalizando o bom resultado de determinados tratamentos.

No Brasil, a pioneira da terapia animal foi a psiquiatra Nise da Silveira, que nas décadas de 1950 e 1960, percebeu os benefícios da relação entre pacientes e animais na evolução de tratamentos mentais. Os pacientes esquizofrênicos de Nise mostravam grande afinidade com cães, de modo que essa ligação servia como ponto de referência estável no mundo externo.

Ainda não existem estudos conclusivos sobre os benefícios dessa relação, contudo, algumas pesquisas indicam que a interação entre humanos e cães, por exemplo, é capaz de liberar substâncias que aumentam a sensação de bem-estar. Estudos mais recentes, como O da Universidade de Queensland, na Austrália, indicam que o convívio com animais pode ajudar na sociabilidade de crianças autistas, uma vez que a presença dos animais as torna mais sorridentes e estimula a interação com adultos e outras crianças.

Saiba mais sobre a carreira da psiquiatra Nise da Silveira.