Bullying: consequências psicológicas até a vida adulta

Bullying é o termo que compreende todas as formas de atitude, físicas, verbais – seja pessoalmente ou via internet – que tenham como intenção causar dor, angústia e humilhação. Na maioria das vezes sem ter como se defender, a vítima do bullying sofre calada as consequência dessa agressão.

Apesar ocorrer nos mais diferentes contextos, é no ambiente escolar que o bullying acontece com frequência e, geralmente, não é levado a sério. Por ser compreendido como uma atitude natural, a escola muitas vezes negligencia a seriedade do acontecimento.

Contudo, psiquiatras apontam que, se verificado e tratado ainda no início, em até 80% dos casos a terapia ameniza ou resolve o problema, não havendo a necessidade medicamentos e diminuindo as chances de consequências futuras.

Quando o bullying não é levado a sério, a criança, ao se tornar adulta, pode ter pouca sociabilidade, viver insegura e com pensamentos típicos de depressão.

Leia mais em tratamento para fobia social.

Estudos recentes feitos no Reino Unido dizem que o bullying sofrido durante a infância tem consequências durante toda a vida. A pesquisa acompanhou um grupo de pessoas nascidas em determinado período e, de acordo com os dados, 15% deles sofreram bullying frequentemente quando crianças.

Ao reavaliá-los com 23, 45 e 50 anos de idade, ficou claro que, aqueles que haviam sido vítimas de bullying ainda sofriam com as consequências. Os dados indicavam duas vezes mais incidência de depressão e de comportamento ou ideias suicidas.