Diabulimia: quando bulimia e diabetes estão juntas

Ainda pouco conhecido, o transtorno alimentar chamado de Diabulimia compreende pessoas que possuem diabetes tipo 1 e que interrompem deliberadamente as doses de insulina diária necessária. Essa manobra altamente prejudicial e arriscada é feita com a intenção de perder peso. A suspenção intencional da insulina é combinada ao consumo de comida, muitas vezes em excesso, o que pode levar o paciente a desenvolver cetoacidose ou hiperglicemia. Geralmente, as pessoas com esse perfil já foram, anteriormente, diagnosticas com algum transtorno alimentar, seja anorexia nervosa ou bulimia.

Entretanto, diferentemente de outros transtornos alimentares tais como a anorexia nervosa e a bulimia nervosa, a Diabulimia não envolve vômito ou fome intensa, uma vez que, apenas ao deixar de medicar-se corretamente – ou apenas “esquecer” de fazê-lo -, a perda de peso acontece. Dessa forma, diversos estudos apontaram que entre pessoas bastante jovens com diabetes tipo 1 – sobretudo as meninas – e que possuem transtornos alimentares, a diabulimia é a forma mais atraente de perder peso. Não raro, pacientes com diversas internações em razão de hiperglicemia ou cetoacidose, podem estar passando pelo quadro da doença.

Embora claro e preocupante, este transtorno alimentar não possui diagnóstico reconhecido formalmente pelas comunidades médicas ou psiquiátricas, de modo que não há diretrizes que orientem uma única linha de tratamento específica para diabetes e alimentação desordenada. Para tanto, busca-se o tratamento de forma multidisciplinar incluindo endocrinologista, nutricionista, psiquiatra e psicólogo, entre outros.