Empatia e Altruísmo

A empatia é um sentimento sobre si que cada indivíduo possui que, ciente de suas próprias limitações (experimentadas ou não) o leva a interagir com os demais levando em consideração a situação vivida pelo outro (independente da sua condição). Semelhante à empatia, o comportamento altruísta move o ser humano de forma voluntária a amparar o outro, de forma individual ou coletiva, sem esperar um retorno que não seja a ação em si.

Não há consenso sobre se a empatia de fato existe isoladamente ou se, no interior de cada um, serve apenas como uma forma de sentir-se melhor consigo mesmo. Por outro lado, o altruísmo sempre pareceu estar ligado à função evolutiva de preservar e manter juntos os membros de um mesmo grupo social ou espécie.

A Parábola do Bom Samaritano

Setenta estudantes foram incumbidos da tarefa de dar uma palestra sobre a Parábola do Bom Samaritano em sua universidade. No momento em que chegaram alguns deles forma informados que haviam chegado atrasados, outros que estavam na hora certa, e que outro grupo havia chegado antes e estava adiantado. Direcionados para uma sala, todos os estudantes foram induzidos a passar por uma pessoa deitada no chão visivelmente mal e necessitando de ajuda. Dos que passaram pela pessoas, 10% dos atrasados ajudaram, 45% dos que estavam na hora, e 63% dos que tinham tempo de sobra ofereceram amparo.

Segundo seus idealizadores, os psicólogos americanos Daniel Batson e J. M. Darley, este estudo mostra que a ideia das pessoas sobre altruísmo e empatia vale mais a pena ser colocada em prática quando se tem tempo sobrando e não interfere tanto nos planos pessoais, sejam quais forem. Em outras palavras, não valia apena se atrasar para ajudar alguém que não se conhece. (Fonte: Psicólogo Porto Alegre)