Exercício Físico durante o Distanciamento Social

O exercício físico tem potencial não apenas manter a saúde física do corpo, mas produz grande parte da endorfina levada ao nosso cérebro, o que traz sensação de bem-estar. Entretanto, algumas pessoas tendem a fazer mais exercícios que outras, seja por falta de disciplina ou tempo hábeis para a prática. De modo geral, o corpo do ser humano, enquanto animal tende a não desperdiçar energia sem um propósito de sobrevivência, assim, a motivação para exercitar-se precisa ser estimulada.

Neste período de Pandemia, praticar exercícios durante o distanciamento social parece ter tornado a população mais sedentária. Porém, neste período é preciso ter uma maior preocupação com as atividades físicas, já que passamos mais tempo dentro de casa. Fazer exercícios de forma regular tem muito a contribuir, como a aceleração do metabolismo, diminuição dos riscos de doenças cardíacas, atua na prevenção de osteoporose, além da sensação de bem-estar.

A prática de exercícios físicos durante o distanciamento social se tornou fundamental até para quem não tinha esse hábito, uma vez a atividade responde a uma parte significativa de substâncias químicas como endorfina e serotonina, neurotransmissores diretamente ligados ao mecanismo de recompensa do cérebro. Dessa forma, exercitar-se durante distanciamento social ajuda a combater patologias como a depressão e transtornos de ansiedade, entre outras.