Nomofobia: medo de ficar sem celular

A nomofobia é uma doença que vem na onda das novas patologias modernas. Assim como outras a Nomofobia tem como pano de fundo os rápidos avanços tecnológicos. O termo é abreviatura da frase em inglês “No-Mobile-Fobia”, que representa um medo intenso e irracional de estar sem celular ou quaisquer que seja o aparelho eletrônico, conectado ou não à internet. Essa dependência digital é relatada pelo medo, sobretudo, de ficar incomunicável. Destes, o principal parece ser o de passar mal e não ter como pedir socorro.

Assim como a dependência química e outros vícios, na Nomofobia, ao ficar sem o aparelho o indivíduo passa a experimentar sintomas como sudorese, taquicardia, impaciência, irritabilidade ou até pânico. A dependência em aparelhos eletrônicos atinge 176 milhões de indivíduos no mundo, onde a faixa maior de penetração está entre os jovens de 25 a 40 anos, chegando a quase 90%.

Um estudo realizado pela Universidade Técnica de Ambato, no Equador, percebeu que a grande maioria dos jovens apresentava quadros de ansiedade quando estavam longe dos aparelhos. Quando apenas não podiam pegá-los, passavam grande parte do tempo checando na espera de mensagens. Observou-se, ainda, que jovens entre 17 e 21 anos consideram o celular essencial para se relacionarem, em detrimento das relações pessoais. Mais que isso, os estudos mostraram que muitos deles tem apego afetivo maior por seus aparelhos do pelos familiares, ampliando problemas de comunicação e de convivência familiar.

Alguns sintomas da Nomofobia:

Checar o celular a cada dois minutos, de forma obsessiva;

Ter a impressão de que a toda hora o celular está tocando ou vibrando;

Em casos mais extremos, sintomas de abstinência na falta do aparelho, como taquicardia e sudorese;

Mentir sobre o tempo que gasta no celular;

Ficar com o humor alterado e apresentar irritação sempre quando o sinal da internet desaparece;

Ter o trabalho e as relações familiares ou com amigos em risco pelo uso excessivo do celular;

Tentar diminuir o tempo na internet sem qualquer êxito.

Tecnologias voltadas à saúde e bem-estar:

Algumas tecnologias tendem a tornar a vida de algumas pessoas ainda mais dependente delas, como o Apple Watch para chamadas de emergência. Assista o vídeo com o psiquiatra Dr Leandro Ciulla:

Para ler o estudo, acesse os endereços abaixo:

“La nomofobia y su incidencia en las relaciones socio-afectivas en los jòvenes de 17 a 21 años de La Fundaciòn Iberoamericana de Desarrollo Social (fids) de la Ciudad de Ambato”

La nomofobia y su incidencia en el proceso enseñanza- aprendizaje de los estudiantes de séptimo y octavo semestre modalidad semipresencial, de la carrera de educación básica, facultad de ciencias humanas y de la educación, Universidad Técnica de Ambato.