Ortorexia

Indivíduos que sofrem de ortorexia não estão preocupados com a perda de peso, mas com a qualidade dos alimentos. Assim, cortam indiscriminadamente vilões tradicionais como sal, açúcar, cafeína, álcool, trigo, glúten, fermento, soja, derivados do leite, bem como, qualquer alimento que contenha aditivos. Tamanhas restrições impedem um rotina tranquila e, por vezes, dificulta as relações sociais.

Com sintomas similares ao TOC, a ortorexia acomete geralmente em pessoas maiores de 30 anos, de classe média e com bom nível de escolaridade. A preocupação com a alimentação torna-se excessiva, os pacientes tornam-se obsessivos por pesquisas sobre o tema, garimpam novidades em lojas de comida natural e dedicam muito tempo para preparar seus cardápios.

Quem sofre de ortorexia exprime constantemente sua obsessão por dieta, perturbando as pessoas ao seu redor. Vale lembrar que o termo não é reconhecido oficialmente como um transtorno alimentar, mesmo assim, para uma alimentação realmente saudável, ao restringir alimentos é necessário encontrar substitutos à altura para suprir a carência de nutrientes.

Leia também sobre Transtorno Obsessivo Compulsivo, o TOC.