Os remédios no tratamento da timidez

O tratamento mais indicado para timidez é a psicoterapia. Através dela o paciente aprende a reconhecer os pensamentos negativos que carrega consigo aumentando a possibilidade de mudá-los. Em alguns casos é preciso trabalhar bloqueios maiores com a ajuda de remédios.

Os inibidores da recaptação da serotonina (ISRS, na sigla em inglês) são os principais tipos de medicação para fobia social. Além disso, antidepressivos, inibidores de ansiedade e betabloqueadores também podem ajudar no tratamento.

Mas é sempre importante lembrar que não existe milagre. O psiquiatra só poderá indicar medicamentos após uma avaliação presencial do paciente e precisará realizar acompanhamento para regular a dosagem e a duração.

As primeiras dosagens tendem a ser baixas para que o corpo acostume-se com o medicamento. Os remédios podem levar mais de seis semanas para começarem a fazer efeito. Sendo assim, é necessário paciência mesmo com utilização de medicamentos. Um dos principais motivos para falta de eficácia no tratamento, apesar do uso de remédios é o abandono precoce da orientação médica. Parar de tomar os medicamentos antes do indicado pelo psiquiatra não apenas prejudica o tratamento, como também aumenta a chance da fobia agravar-se.

Razões para falha na medicação no tratamento de Fobia Social e timidez

1 – É a medicação errada para o problema. Algumas medicações têm se mostrado mais efetivas que outras no tratamento da Fobia Social. Além do mais, o medicamento que funciona para uma pessoa pode não ser a melhor escolha para outra.

2 – A dosagem do medicamento não está correta. Cada pessoa e medicamento precisa de combinação e dose corretas.

3 – O tratamento não dura tempo suficiente. Alguns medicamentos podem levar mais de seis semanas para apresentarem os primeiros efeitos. Fora isso, parar de tomar certos medicamentos cedo demais pode aumentar as chances de a Fobia Social não melhorar.

4 – O indivíduo espera que o tratamento seja ineficaz. Como o caso da psicoterapia, há evidências de que a resposta pessoa à medicação é afetada pelas expectativas do paciente.

5 – Os efeitos colaterais são intoleráveis. Nesses casos o médico poderá buscar um medicamento menos agressivo.

6 – A pessoa está usando drogas, bebendo álcool ou tomando outras medicações que interferem no efeito do remédio para Fobia Social. Ao fazer uso de qualquer substância é necessário informar ao seu médico para que não ocorra.

Abandono do tratamento de Fobia Social e timidez com remédios

Muitas pessoas procuram o psiquiatra buscam a resolução rápida do problema através do remédio. No entanto, a maioria dos pacientes espera uma resposta em tempo inconcebível o que obviamente acaba não acontecendo, gerando frustração e levando ao abandono do tratamento. Isso pode acontecer tanto por vontade própria quanto por falta de acesso ao medicamento. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), somente 50% dos doentes crônicos seguem o tratamento. A descontinuidade do medicamento pode não apenas impedir o tratamento como agravar o quadro devido a interrupção brusca de seu uso.

É importante sempre estar atento as orientações do seu médico. Os remédios para tratamento de Fobia Social e timidez podem ser de grande valor para controlar um problema que causa prejuízos a rotina de vários indivíduos prejudicando até mesmo tarefas básicas do dia a dia. Em todo o caso é necessário lembrar que o papel do paciente e sua dedicação ao tratamento é de grande importância para reduzir o problema.