Seja gentil consigo mesmo, você já está dando o seu melhor

Os rituais de final de um ciclo, ou de final de ano, são muito antigos na história humana

Neste período de final de ano que compreende Natal e Ano Novo é quando a sensação da maioria das pessoas é de conclusão e fechamento de um ciclo de vida. É comum ficarmos eufóricos e agitados para que os rituais de fim de ano aconteçam da melhor forma possível, com chave de ouro. Nos sentirmos felizes ou termos expectativas para o futuro faz com que depositemos esse desejo no próximo ciclo, quando tentaremos obter mais sucessos e menos frustrações.

Os rituais de final de um ciclo, ou de final de ano, são muito antigos na história humana. Entretanto, é nessa época que ocorre um forte clima de “alegria artificial” que, mesmo que “fake” é a forma que a sociedade de consumo utiliza para movimentar o mercado. Na tentativa de verificar a felicidade daquelas pessoas, sem querer a encontramos nas roupas que usam, no celular que carregam, nas viagem que fazem etc.

Sendo assim, muitas pessoas, e cada vez mais, sentem-se solitárias, angustiadas, deprimidas e com uma falsa sensação de que todos demais estão felizes. Dessa forma, é recomendável participar somente de festas e encontros que forem realmente importantes e viáveis, bem como não sentir-se culpado por não estar em todos os encontros, pois isso é realmente difícil e na prática poucas pessoas conseguem. Decididamente, ser levado por esse clima de “alegria artificial” não é uma coisa saudável.

Sozinho ou acompanhado, o mais interessante para essa época de “fechamento” são as reflexões que fazemos, sobre nossas conquistas no ano que passou, sejam elas pessoais, profissionais, afetivas; mas também sobre aquelas investidas que não deram certo. Mas faça-as, e seja gentil consigo mesmo, você já está dando o seu melhor.

Um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.