Transtorno de Despersonalização/Desrealização

Alternando em episódios e intensidade dos mesmos, o Transtorno de Despersonalização/Desrealização leva o paciente a sentir-se desconectado do próprio corpo – despersonalização -, bem como, sentir-se desconectado de seus ambientes – desrealização.

No primeiro sintoma, o indivíduo se vê como um observador externo de sua própria vida, de modo que alguns deles descrevem sentirem-se irreais, como robôs, sem controle do que fazem ou falam. Além disso, podem experimentar sensação emocional e física de entorpecimento e pouca emoção, onde alguns deles não conseguem ao menos descrever o que sentem – Aleximia. No segundo sintoma, os pacientes têm a sensação de estarem em um sonho ou sob a névoa, enxergando um mundo ausente de vida, sem cor ou artificial. Muitas vezes, para essas pessoas as manifestações são bastante angustiantes. Mesmo assim, estes pacientes têm noção que suas experiências são irreais, ou seja, percebem que é a penas uma maneira de como enxergam o mundo.